Pular para cabeçalhoPular para conteúdo principalPular para rodapé

Como se tornar um BPO financeiro?

Por Henrique Netzka

mulher-segurando-arquivos

Agora que você já entendeu o que é um BPO financeiro, resolvemos trazer alguns insights sobre “como” você pode tornar esta a sua principal fonte de renda – seja você um contador, um escritório contabilidade ou mesmo alguém buscando um novo caminho para empreender!

Recapitulando

Só para reforçar a ideia: imagine o papel do BPO exatamente como o papel do assistente administrativo da empresa. O escopo envolve pagar contas, emitir notas e boletos e fechar os números do mês – entregando, por exemplo, um fluxo de caixa e um DRE formatado. Imaginou?

Bem, este é o trabalho que você executará a partir de agora. Este é um trabalho que pode parecer simples, porém é trabalhoso e tem um valor agregado muito alto – especialmente para as micro e pequenas empresas, que não têm orçamento para contratar um colaborador para ficar focado nisso.

Em resumo: o BPO financeiro terceiriza o trabalho do assistente administrativo tal como a contabilidade terceiriza o serviço contábil – ou você já viu alguma empresa pequena com um contador interno? 🤔

Buscar emprego x oferecer o seu serviço

Na prática, o que notamos é uma mudança de pensamento. Se você for um administrador (formado ou em formação), ou um assistente administrativo, você “muda o foco” da sua abordagem: agora, ao invés de procurar um emprego, você vai abrir um CNPJ e oferecer os seus serviços. Veja como é vantagem para todos:

  • Um assistente administrativo custa para a empresa, no mínimo, um salário + benefícios (algo em torno de R$3000/mês), e mais um sistema para gerenciar o administrativo e financeiro.
    • Você ganha algo como R$1500 + benefícios para executar o trabalho
  • Você pode oferecer o mesmo serviço para 10 empresas pequenas por R$600/mês; este, muitas vezes, é o valor somente do sistema que ela contrataria.
    • Você ganhará algo como R$4500, descontados os impostos, e passa a ser dono do seu próprio negócio!

Legal, e por onde começar?

Bem, para começar, desenhe o que você quer oferecer e qual seu público-alvo. Se você precisar de algum material para isso, criei um podcast super legal sobre empreendedorismo que você pode ouvir no Spotify (ou na sua plataforma de áudio preferida)!

5 dicas para você ser um ótimo BPO

Para te ajudar, queremos trazer alguns insights que notamos por aqui!

  1. Lembre-se de fechar bem o seu escopo. O que notamos é que BPOs de sucesso têm se focado em cobrir operações bancárias, emissão de faturas de serviços (recorrentes), gestão de cobranças (inclusive inadimplentes) e fechar os resultados para entregar aos clientes. Procure não entrar na operação, uma vez que seu cliente, possivelmente, saberá realizá-la muito melhor do que você.
  2. Entenda seu público-alvo! As empresas maiores geram “mais trabalho” e pagarão um valor mais alto. As empresas menores geram “menos trabalho” e podem pagar menos. Vale a pena pensar se você oferecerá um serviço “premium” (menos empresas, maior valor) ou um serviço para as empresas menores (mais empresas, menor valor).
  3. Supere o “desafio bancário“. O ideal é que a empresa abra uma “conta corrente” para a operação, e você tenha acesso a ela. Os bancos digitais têm sido muito parceiros nisso, uma vez que a abertura é simples e a conta é gratuita. Os bancos tradicionais oferecem muitas barreiras, além do trânsito da informação ser via CNAB – o que deixa a operação muito mais “sensível” e sujeita a pequenas falhas.
  4. Se você não for o contador da empresa, fortaleça o vínculo com ele e procure entender se você pode facilitar o trabalho dele. Isso melhorará seu relacionamento dentro da empresa!
  5. Procure um sistema que esteja focado na operação, e não nos resultados (dashboards e etc.). Afinal, o seu “gargalo” será a quantidade de horas que você vai trabalhar para cada cliente por mês.
    • No Nimbly, por exemplo, integramos o sistema à conta bancária; isso faz com que você lance os pagamentos em apenas uma plataforma e obtenha tanto o fluxo de caixa/DRE quanto efetive o pagamento no banco.

Saiba mais em nossa página de BPO clicando aqui.

Outros posts sobre "BPO Financeiro"

Mulher apresentando Nimbly do computador para um homem
BPO Financeiro

Problemas na Venda do Serviço como BPO Financeiro

Alguns problemas comuns na venda do serviço de BPO Financeiro podem ser facilmente resolvidos! Linhas de despesas e a escolha do sistema de gestão podem se tornar um argumento de venda. Saiba como resolver esses problemas na hora de apresentar a proposta para os seus clientes! Mas antes de colocar a mão na massa, é… 

BPO Financeiro

Terceirização Financeira: mitos e verdades

Alguns anos atrás, falar em entregar a “senha do banco” para um fornecedor era um paradigma completo: não consigo imaginar mais de 10 empreendedores que aceitariam essa ideia “mirabolante” sem dar uma boa sacudida na cadeira antes. Mas a economia acelerou, o ciclo das empresas está mais rápido, e muitas empresas estão percebendo que a… 

BPO Financeiro, Financeiro, Gestão, Vendas

BPO financeiro: Preparação para vender melhor?

Agora que você já entendeu o que é um BPO, e já sabe como executar o serviço, que tal falarmos um pouco sobre “os passos para fazer boas vendas operando BPO Financeiro”? Afinal, não basta saber fazer – é preciso ter clientes pagando pelos seus serviços, certo?! Neste artigo, vamos oxigenar algumas possibilidades comerciais do… 

BPO Financeiro, Financeiro

Como se tornar um BPO financeiro?

Agora que você já entendeu o que é um BPO financeiro, resolvemos trazer alguns insights sobre “como” você pode tornar esta a sua principal fonte de renda – seja você um contador, um escritório contabilidade ou mesmo alguém buscando um novo caminho para empreender! Recapitulando Só para reforçar a ideia: imagine o papel do BPO…